Pequenas obras 4 passos para tudo correr bem | arkhi
359
post-template-default,single,single-post,postid-359,single-format-standard,cookies-not-set,_masterslider,_ms_version_3.5.1,qode-quick-links-1.0,language-pt,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,hide_inital_sticky,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Pequenas obras 4 passos para tudo correr bem

Promovemos serviços de arquitetura, projetos, licenciamentos e obras. Somos uma equipa especializada na criação de ambientes flexíveis e adaptáveis a diferentes usos. Peça um orçamento gratuito

Pequenas obras 4 passos para tudo correr bem

1.Promover a consulta com um arquitecto.

O primeiro mediador que deverá procurar é um arquiteto, antes do empreiteiro, por vários motivos:

– É o unico que pode representar o cliente junto da Câmara Municipal, porque é o unico que pode efectuar projectos de arquitectura.

– Porque pode ser necessário pedir licença ou comunicação prévia para essa alteração, sendo que terá de haver consulta do enquadramento legal da zona onde está inserido (PDM,  Regulamento Municipal, Loteamento, entre outros)

– Porque está formado para resolver espacialmente, estéticamente e técnicamente as soluções para o que pretende promover.

– Porque vai medir-lhe correctamente a obra, para uma correcta orçamentação. 

2.Promover o licenciamento da Câmara Municipal, ou não!

 Se for necessário procedimento urbanístico na Câmara, deverá o mesmo ser promovido de forma correcta e de acordo com a legislação em vigor e com todas as especialidades necessárias:

–  Estruturas, àguas, gás, electricidade, comportamento térmico, comportamento acústico, segurança contra incêndios, acessibilidades, são tudo especialidades que deverão ser cumpridas. Dependendo da dimensão da obra, muitas destas especialidades poderão não ser necessárias, no entanto deverá ser solicitado a sus dispensa justificando o motivo.

Se não for necessário promover procedimento urbanístico na Câmara, não deixa de ter de cumprir as normas legais em vigor, e portanto, não deixa de ter de eventualmente cumprir as normas e projectos de especialidade. 

3.Promover um mapa de medições

No decorrer do licenciamento e até à sua aprovação, ou com o projecto e arquitectura concluído, promover um caderno de encargos para entregar a diferentes empreiteiros.

Aqui é muito importante controlar os custos da obra, e nada mais importante que fornecer aos empreiteiros a mesma base para orçamentar.

4.Escolher o melhor orçamento e avançar para obra. 

Com licença de obra ou admissão de comunicação prévia,  avançar para a obra com o orçamento mais apropriado. Consulte o arquitecto para uma opinião tecnica sobre os mesmos. Muitas vezes não é apenas o preço mais baixo que importa, as opções tecnicas apresentadas e a configuração da mão de obra aplicada, entre outros factores, podem fazer com que economize o possivel sem compromoter a qualidade da obra.